Internacional

Ikea no Reino Unido pune os seus trabalhadores que não estão vacinados e se encontram em isolamento

Os funcionários da empresa serão penalizados no seu subsídio caso não estejam vacinados e se encontrem em isolamento por contacto com um caso positivo.

 


A retalhista Ikea no Reino Unido adotou uma medida que “promove a vacinação e mitiga o problema dos cidadãos que se recusam a vacinar”. Os seus funcionários começarão a ser penalizados no subsídio se não estiverem vacinados e se se encontrem em isolamento por contacto com um caso positivo.

Segundo o The Guardian, a Ikea pagará apenas um valor de 115,44 euros por semana, ou seja 96,35 libras, em vez dos 400 a 450 euros por semana, 400 e 450 libras - o correspondente ao valor mínimo decretado para a baixa médica. 

“Reconhecemos que este é um tópico sensível e todas as circunstâncias serão consideradas caso a caso. Portanto, incentivamos qualquer pessoa com dúvidas ou preocupada com a sua situação, a falar com o seu gerente”, reconhece a empresa em comunicado.

Desta forma, os “funcionários totalmente vacinados ou aqueles com circunstâncias atenuantes irão receber o salário por inteiro durante os isolamentos“, enquanto que os “funcionários não vacinados irão receber de acordo com a política de ausências da empresa para isolamentos, com o isolamento por contacto de alto risco a ser pago com a baixa mínima”.

Os comentários estão desactivados.