Internacional

Aplicação de encontros gay desaparece das lojas de 'apps' na China

Apple afirma que criadores do Grindr removeram a aplicação da loja Apple's China App.


A aplicação de encontros gay – Grindr – desapareceu em vários locais de aplicações na China à medida que as autoridades limitam o controlo da Internet já fortemente policiada no país.

As autoridades do país estão a conduzir uma campanha de um mês para erradicar conteúdos ilegais e sensíveis durante as férias do ano novo lunar e dos Jogos Olímpicos de Inverno de Fevereiro.

Embora a nação mais populosa do mundo tenha descriminalizado a homossexualidade em 1997, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é ilegal e as questões da comunidade LGBT continuam a ser tabu. A comunidade é constantemente oprimida, com o conteúdo na internet censurado e representações de romance gay em filmes proibidos.

A Apple afirma que os criadores do Grindr removeram a aplicação da loja Apple's China App. Dados da empresa de pesquisa móvel Qimai mostram que já não estava disponível na passada quinta-feira. As pesquisas para a aplicação matchmaking no Android e plataformas semelhantes operadas por empresas chinesas também não deram resultados. De sublinhar ainda que a loja Play Store do Google não está disponível na China.

Os comentários estão desactivados.