Sociedade

Covid-19 continua a subir nos idosos. Testes vão manter comparticipação

Governo prolongou comparticipação de dois testes por mês. Diagnósticos mantêm-se a subir nos idosos.


O regime temporário de comparticipação de testes rápidos à covid-19 nas farmácias e laboratórios com acordo com o Serviço Nacional de Saúde vai continuar em vigor até ao dia 30 de abril, com cada pessoa a ter direito a dois testes gratuitos por mês mediante a apresentação do número de utente do SNS. O prolongamento da medida foi publicado esta segunda-feira em Diário da República, numa altura em que os novos casos de covid-19 no país estão a baixar entre a população mais jovem mas mantém-se uma circulação intensa do vírus, a par da gripe, o que tem contribuído para o congestionamento das urgências.

Com base nos relatórios que a Direção Geral de Saúde passou a divulgar uma vez por semana, é possível calcular que Portugal registava na semana passada uma incidência a 14 dias de 1492 casos por 100 mil habitantes, com 153 mil testes positivos nas últimas duas semanas. Se continua a ser comum saber de alguém infetado é porque mesmo sem rastreio formal de contactos tem havido uma média de mais de 10 mil novos diagnósticos por dia.

Apesar de uma primeira diminuição de infeções na semana passada (-4%), o último relatório da Direção Geral da Saúde mostra que continuavam a aumentar os diagnósticos na população com mais de 60 anos, o que tem levado a mais internamentos de doentes mais velhos e a um novo aumento da mortalidade associada à covid-19, afastando o país da meta definida para o levantamento total das restrições – menos de 15 mortes por dia associadas à covid-19 durante duas semanas.

Na semana passada, o Governo prolongou a situação de alerta até 18 de abril, tendo caído o plano de levantar o uso de máscaras no interior no início do abril. Já a Ordem dos Médicos defende que a obrigação de máscara deve acabar em duas semanas, recomendando que os alunos regressem às aulas depois da Páscoa sem essa regra. Até dia 21, os últimos dados públicos, morreram 420 pessoas em Portugal com covid-19. Em fevereiro houve 1118 óbitos em que a covid-19 foi considerada a causa principal.

Os comentários estão desactivados.