Desporto

Futebol. FC Porto a caminho do 30.º título dos dragões

O FC Porto está cada vez mais próximo de se sagrar campeão nacional. Leva seis pontos de avanço do Sporting, quando estão em disputa 15. Mas, verdade seja dita, a equipa do Dragão tem, teoricamente, um calendário mais complicado. Mas o Sporting-Benfica da próxima semana poderá ajudar a decidir as contas. 

Futebol. FC Porto a caminho do 30.º título dos dragões

Portimonense, no Dragão, Braga, na Pedreira, Vizela, no Dragão, Benfica, na Luz e Estoril no Dragão são os jogos que faltam ao FC Porto para se sagrar campeão nacional. Tudo porque manteve os seis pontos de avanço do Sporting, depois de ter vencido em Guimarães por 0-1. Os pupilos de Sérgio Conceição estão assim cada vez mais próximos de conquistarem o 30.º título nacional. E se ontem alcançaram mais um recorde - 57 jogos invencíveis no campeonato, ultrapassando a marca do Benfica de John Mortimore nas épocas de 76-77 e 78-79 - os jogadores do FC Porto estão cada vez mais próximos de se tornarem campeões, pois mantiveram os seis pontos de avanço do Sporting. É certo que têm um calendário mais difícil do que os leões - que na próxima jornada terão, teoricamente, o seu jogo mais difícil, contra o Benfica, em Alvalade -, mas os homens de Sérgio Conceição continuam sem conhecer o sabor da derrota no campeonato nacional.

Ontem, em Guimarães, os portistas venceram com um golo de penálti, marcado pelo iraniano Taremi, que, curiosamente, falhou outra grande penalidade na segunda parte da partida. Se os portistas podem já encomendar as faixas de campeão é uma aposta que merecerá a aprovação da maioria. Basta ver o que dizem as casas de apostas. Mas quem demonstrou continuar em maré de azar foi o defesa central Pepe, que, mais uma vez, chocou com a cabeça de um adversário. Por este andar vai chegar ao final do campeonato como o jogador que mais ligaduras gastou. Pepe chocou com a cabeça de Óscar Estupiñán no duelo entre o Vitória - o de Guimarães, o de Setúbal anda pelas horas da amargura. O capitão do FC Porto ficou a sangrar na zona do sobrolho e depois de alguns minutos de assistência médica voltou ao jogo. E foi o próprio craque que tratou do ferimento. O jogador luso-brasileiro demonstrou a verdadeira raça do Dragão.

Benfica e Sporting cumprem obrigação

O fim de semana começou com as vitórias dos rivais portistas. O Benfica, que esta semana vai a Liverpool para disputar a segunda mão da Liga dos Campeões, venceu o B. SAD - os antigos homens que envergavam a Cruz de Cristo ao peito - por 3-1, depois de ter começado a partida a perder por 0-1, quando Afonso Sousa fez o golo nos minutos iniciais da partida. Sousa é o terceiro elemento da família a marcar aos benfiquistas, depois do seu pai Ricardo e do avô António. Uma família com tendência para dar dores de cabeça aos encarnados.

Já o Sporting, que ainda mantém legítimas aspirações de chegar ao título, cumpriu a sua obrigação e ganhou por 1-3 em Tondela. Amorim, um treinador que demonstrou esta semana, mais uma vez, que não cede ao traçado pela sua equipa, deixou de fora Slimani, depois do argelino ter ‘brincado’ nos treinos com o profissionalismo exigido pelo antigo craque do Benfica. Rúben Amorim, ao contrário da época passada, assume que o objetivo é a conquista do campeonato, e acredita que se fizer 88 pontos chegará ao fim do campeonato no lugar mais alto do pódio.

Fim da tabela

No que diz respeito à Liga dos últimos, o Portimonense deu um passo em frente para se manter na principal liga portuguesa ao vencer 14 jogos depois. Tendo começado o campeonato de forma brilhante, a equipa da capital da sardinha assada do Algarve, hibernou no que diz respeito às vitórias, mas o Famalicão serviu na perfeição para o regresso ao sabor da vitória. Cá em baixo, no que diz respeito à classificação, a vida continua difícil para um clube chamado B. SAD - seria curioso saber quantos sócios tem - para o Moreirense, do frenético Sá Pinto e para o Arouca. O Famalicão, apesar de ter uma das maiores claques do país, também não está em melhores lençóis.

As últimas cinco jornadas prometem muita emoção e muita polémica, atendendo a que o VAR se tornou num dos principais atores do campeonato nacional. Agora, como dizia o engenheiro mais famoso cá do burgo, é só fazer contas.

 

Os comentários estão desactivados.