Desporto

Tondela e FCP em busca da Taça

Depois de bater o Sporting por 1-0 na segunda mão das ‘meias’, o FCP conquistou um lugar na final da Taça de Portugal, onde vai enfrentar o Tondela, que nunca tinha chegado tão longe.

Tondela e FCP em busca da Taça

Atenção, senhoras e senhores amantes do futebol nacional. Joga-se, a 22 de maio, a partir das 17h15, a final da Taça de Portugal, que terá um protagonista inédito. O Tondela, clube do distrito de Viseu que milita na Primeira Liga, chegou, pela primeira vez na sua história, à final da prova ‘rainha’, após deixar para trás, nas meias-finais, o Mafra. 

O emblema de Nuno Campos tornou-se, assim, no 26.º estreante a marcar presença no jogo decisivo da Taça de Portugal, onde defrontará o FC Porto, que deixou para trás nas ‘meias’ o Sporting, apurando-se para a final desta prova pela 32.ª vez,  e que procura agora o 18.º troféu da sua história nesta competição. Valeu um golo decisivo de Toni Martínez na segunda mão das meias-finais, no Estádio do Dragão, que fechou o marcador final da eliminatória em 3-1.

A meia-final no Porto, no entanto, não escapou à polémica. Pepe, que acabou mesmo por jogar apesar dos rumores de que o castigo aplicado pelo Conselho de Disciplina não lhe permitiria alinhar junto dos colegas azuis-e-brancos, envolveu-se numa troca de acusações com Rúben Amorim, técnico dos ‘leões’, a quem toda a situação em torno da presença de Pepe no jogo fez ‘rir’. «Não vou fazer comentários sobre os castigos, não vale a pena. Até porque há coisas que dão vontade para rir. Certas pessoas dizerem ‘não vale tudo para ganhar’… mais vale não comentar», disse o técnico  na antevisão ao jogo.

Isto após, na antevisão à mesma partida, Sérgio Conceição, técnico do FC Porto, ter dito que «não vale tudo para ganhar», quando questionado sobre os castigos em questão.

O jogo ganhou também polémica nos seus minutos finais quando o internacional espanhol Porro foi expulso, graças a uma forte entrada sobre Galeno, altura em que Pepe e Rúben Amorim se envolveram numa longa troca de acusações no relvado.

Festa beirã

Mas esta final da Taça de Portugal ficará para sempre nos anais da história como aquela em que o Tondela se estreou na fase decisiva desta competição. Está tudo em aberto para os beirões, que se mostram motivados em tentar a sua sorte no Jamor. «Se já é história estarmos no Jamor, pode também ainda haver mais história para escrever, assim eles queiram», disse Gilberto Coimbra, presidente do Tondela, que augurou ainda: «No futebol tudo é possível, uma vez que se trata de um terreno muito fértil em imprevisibilidades.»

Já José Carlos Lopes, presidente da Associação de Futebol de Viseu, garantiu que, durante um mês, «a região vai ser muito mais falada e temos de aproveitar esse fator», até porque «não só o setor desportivo tem a ganhar, mas todos os outros».

Os comentários estão desactivados.