Sociedade

Berardo quer indemnização de 900 milhões

Empresário diz que foi enganado pelos bancos.


Joe Berardo quer ser indemnizado em 900 milhões de euros pela execução de património da fundação, incluindo em seu nome e por danos morais. A ação deu entrada no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa e tem por alvo BCP, a CGD, o BES e o Novo Banco, noticiou o DN, com o empresário a acusar o Governo de “conluio” para se apoderar da sua coleção de arte.

Berardo argumenta ter sido enganado pelos bancos, nomeadamente “acerca das circunstâncias relativas à situação interna dos bancos – especialmente o BCP – e do sistema financeiro português, em que a Fundação contraiu empréstimos para a aquisição de participação qualificada no BCP”.

Berardo acusa ainda os responsáveis da Caixa e do BCP de denegrirem deliberadamente a sua imagem para “desviar a responsabilidade dos seus legais representantes”. Diz ainda, segundo o DN, que haveria um “plano mais completo”, coordenado entre os bancos e os Ministérios da Cultura, da Justiça e das Finanças, um “conluio” com o objetivo de “se apoderarem” da sua arte.

Os comentários estão desactivados.