Internacional

Chefe da diplomacia sueca assina candidatura de adesão à NATO

"É algo grande, sério, e alcançamos o que pensamos ser o melhor para a Suécia", afirmou a governante.


A ministra dos Negócios Estrangeiros sueca, Ann Linde, assinou, esta terça-feira, a candidatura formal da Suécia à adesão à NATO, que tinha sido anunciada ontem pelo Governo.

"É algo grande, sério, e alcançamos o que pensamos ser o melhor para a Suécia", afirmou a governante, enquanto assinava o documento no seu gabinete, em Estocolmo.

A Suécia tenciona apresentar a candidatura hoje ou na quarta-feira, na sede da NATO, em Bruxelas, ao mesmo tempo que a Finlândia.

O parlamento finlandês deverá votar, também esta terça-feira, a decisão formal, aprovada no domingo pelo Presidente e pelo Governo.

Sublinhe-se que a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, justificou a decisão de querer aderir à Aliança Atlântica com os novos contornos de segurança mundial, que resultam da invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro.

"Infelizmente, não temos razões para acreditar que a Rússia irá mudar num futuro previsível", disse Andersson ao anunciar a decisão na segunda-feira.

Ao contrário da Finlândia, a decisão na Suécia é tomada pelo Governo e não exige votação no parlamento.

Os comentários estão desactivados.