Sociedade

Trabalhadores do Hospital de Vila Franca de Xira fazem greve de 24 horas

Trabalhadores exigem a adesão à contratação coletiva e semana de trabalho de 35 horas.


Dezenas de trabalhadores do Hospital de Vila Franca de Xira estão esta quarta-feira a cumprir uma greve de 24 horas e concentraram-se hoje à porta da unidade hospitalar para exigirem a adesão à contratação coletiva e semana de trabalho de 35 horas.

À agência Lusa, Ana Amaral, do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões explicou que a concentração e a greve devem-se "ao facto de os trabalhadores estarem a exigir a adesão a um acordo coletivo de trabalho, que lhes vai permitir fazer as 35 horas, já há demasiado tempo".

"A ausência da adesão a esse acordo significa que os trabalhadores do Hospital de Vila Franca de Xira continuam a fazer 40 horas de trabalho por semana, que não têm os mesmos direitos dos trabalhadores da função pública, criando-se aqui uma grande discriminação face aos trabalhadores dos outros hospitais EPE", afirmou ainda, sublinhando que, em causa, estão centenas de trabalhadores do setor administrativo, auxiliares de ação médica e técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, entre outros.

Ana Amaral adiantou ainda que, na terça-feira, foi contactada pelo presidente do Conselho de Administração do hospital de Vila Franca de Xira, que "lamentou a greve e garantiu já ter comunicado à tutela a intenção e o interesse do hospital em aderir ao Acordo Coletivo de Trabalho, que já terá parecer favorável do Ministério da Saúde, faltando apenas o parecer do Ministério das Finanças".

"Os trabalhadores têm aguardado, com muita paciência e com muita serenidade, pela resolução desta situação desde há um ano", realçou a sindicalista.

O sindicato adianta que mais tarde divulgará os números exatos da greve mas Ana Amaral estima que a adesão se possa situar entre os 60 e os 70%, garantindo, contudo, que "estão a ser cumpridos os serviços mínimos".

 

Os comentários estão desactivados.