Economia

Espanha cria imposto extraordinário sobre banca e energéticas

Mas há mais: vai também financiar passes gratuitos de comboio.

Espanha cria imposto extraordinário sobre banca e energéticas

O Governo espanhol de esquerda anunciou nesta terça-feira um novo imposto excepcional sobre os lucros dos grandes grupos energéticos e financeiros com o principal objetivo de compensar gastos públicos destinados ao combate à crescente inflação.

“Este Governo não vai tolerar que empresas aproveitem a crise para acumular riqueza”, garantiu o presidente do Governo, Pedro Sánchez, que aproveitou para informar o Congresso sobre uma série de medidas para proteger o poder de compra dos espanhóis que está a ser prejudicado pelos preços elevados.

Nesse sentido, o executivo socialista espanhol vai “implementar um imposto sobre os lucros extraordinários das grandes empresas de Energia” que vai permitir ao Estado arrecadar cerca de “dois bilhões de euros por ano” em 2023 e 2024, detalhou Sánchez.

Mas não é só. Será ainda estabelecido um imposto temporário “às grandes entidades financeiras, que já começam a se beneficiar da subida das taxas de juro”, que terá a duração de dois anos e que vai permitir “angariar 1,5 bilhão de euros em um ano”, disse o governante.

E estas não são as únicas medidas anunciadas. Ainda com o objetivo de combater a taxa de inflação – que não para de subir – e promover a utilização dos transportes públicos, Sánchez anunciou que haverá passes gratuitos de comboios suburbanos (nas regiões de Madrid e de Barcelona) e regionais da Renfe entre os meses de setembro e dezembro. 

Além disso, será também atribuída uma ajuda extraordinária de 100 euros por mês para todos os estudantes com mais de 16 anos que recebam bolsas de estudo.

 

Os comentários estão desactivados.