Sociedade

Fábio Guerra condecorado com prémio postumo

Agente de 26 morreu na madrugada de 19 de março depois de ser agredido em frente à discoteca MOME. 

Fábio Guerra condecorado com prémio postumo

DR  


O Agente Fábio Micael Serra Guerra, do Comando Metropolitano de Lisboa, foi agraciado com o Prémio de Segurança Pública da PSP, que, de acordo com a autoridade, "é atribuído aos Polícias que, com grande risco pessoal no desempenho das suas funções, tenham enfrentado e resolvido com êxito ocorrências com contornos humanitárias, de delinquência ou criminalidade, demonstrando elevado espírito de missão e dedicação, com risco pessoal para a vida e para a sua integridade física".

Num comunicado publicado na página de Facebook, a autoridade faz menção a Fábio Guerra, um dos 12 polícias galardoados no aniversário da força de segurança. 

Recorde-se que o agente, "na madrugada do dia 19 de março, junto a um estabelecimento de diversão noturna, em Lisboa, acompanhado de outros Polícias, apesar de não se encontrar de serviço, decidiu intervir com o objetivo de fazer cessar agressões em curso entre um grupo de cidadãos", como é lembrado na publicação. 

Contudo, "na sequência da sua intervenção, foi ele próprio vítima de uma brutal agressão, que lhe tirou a vida".

A família de Fábio Guerra "recebeu a Medalha de Ouro de Serviços Distintos e o Prémio de Segurança Pública", que foi entregue por José Luís Carneirlo, ministro da Administração Interna, a convite do Diretor Nacional da PSP, o Superintendente-Chefe Manuel Augusto Magina da Silva.

Fábio Guerra morreu aos 26 anos, após ser agredido por um grupo de dez pessoas no exterior da discoteca MOME, em Lisboa. 

De acordo com a PSP, o jovem, juntamente com outros três colegas, que estavam fora de serviço, intervieram numa "alteração da ordem pública, com agressões mútuas entre vários cidadãos", tendo este sido empurrado, acabando por cair ao chão, "onde continuou a ser agredido com diversos pontapés", enquanto os restantes continuavam a defender-se das agressões. Os quatro foram hospitalizados, mas os restantes três tiveram alta no próprio dia. 

 

Os comentários estão desactivados.