Politica

Gomes Cravinho sublinha apoio de Portugal "ao país em guerra" em Kyiv

Ministro dos Negócios Estrangeiros deslocou-se à Ucrânia no dia em que o país assinala 31 anos da sua independência. 


O ministro dos Negócios estrangeiros português, João Gomes Cravinho, reuniu-se na manhã desta quarta-feira com o seu homólogo ucraniano em Kyiv, depois de ter sido cancelada a visita ao Muro Memorial dos Defensores Caídos (um memorial dedicado aos defensores da Ucrânia), sem terem sido indicados motivos. 

Sabe-se, contudo, que a visita estava programa para as 11h00 (9h00 em Lisboa) e que as 10h40 locais foi ouvido em Kyiv o alarme de ameaça aérea.

O encontro de Gomes Cravinho com Dmytro Kuleba manteve-se no programa da visita e acabou por volta das 11h30 locais. 

"É uma honra estar em Kyiv neste dia de grande simbolismo, em que se celebram os 31 da independência que a Rússia procurou esmagar", escreveu na rede social Twitter o português.

"Trago de Portugal uma mensagem de solidariedade, e de apoio político, militar, financeiro e humanitário", sublinhou.

O ministro português chegou à capital ucraniana nas primeiras horas da manhã para uma deslocação oficial no dia em que o país celebra o 31º aniversário da sua independência e assinala seis meses desde que teve início a invasão russa ao seu território. 

Numa nota hoje divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, Gomes Cravinho refere que assinala assim "in loco esta importante e simbólica data, reiterando o apoio e a cooperação de Portugal ao país em guerra".

Portugal junta-se a outros países para participar na reconstrução de escolas na região de Jitomir, a 150 quilómetros a oeste de Kyiv, onde se estima que tenham sido destruídos 70 estabelecimentos de ensino.

 

Os comentários estão desactivados.