Internacional

Mais de 40 pessoas morrem em sismo na China

Sismo ocorreu pelas 5h52 de Lisboa. 

Mais de 40 pessoas morrem em sismo na China

Há pelo menos 46 vítimas mortais na sequência de um sismo que atingiu esta segunda-feira a província de Sichuan, no sudoeste da China. 

O balanço foi avançado pela televisão pública chinesa, CCTV, que inicalmente dava conta de 21 vítimas mortais, tendo já esse número sido atualizado. Na cidade de Ya'an, próxima do epicentro, contabilizam-se 17 mortes, enquanto que, na vizinha Garze o tal de vítimas mortais é, para já, de 29. Sabe-se ainda que há 16 pessoas desaparecidas e 50 feridos. 

O terremoto de 6,8 graus de magnitude na escala de Ritcher, segundo as autoridades chinesas - e de 6,6 graus segundo o Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos (USGS) - abalou a vila de Luding pelas 12h52 locais (5h52 em Lisboa), informou a agência noticiosa oficial Xinhua.

Além das vítimas mortais, dos desaparecidos e dos feridos, as autoridades relataram deslizamentos de terra, danos a residências e interrupções no fornecimento energético. Um dos deslizamentos terá inclusivamente bloqueado uma estrada rural, deixando-a repleta de pedras, avançou o Ministério de Gestão de Emergências.

 O sismo foi sentido a 200 quilómtreos de distância da capital da província, Chengdu, onde a maioria dos habitantes, cerca de 21 milhões de pessoas, se encontra confinada em casa devido a um surto de covid-19. 

 

 

Os comentários estão desactivados.