Internacional

Marcelo pede Brasil "de liberdade, de democracia, de justiça, de sonho"

Chefe de Estado português aproveitou para agradecer aos "queridos irmãos brasileiros" pela sua independência e pela nação que construíram ao longo dos anos, e ao falar do passado colonial mencionou as "escravidões, explorações e discriminações seculares".

Marcelo pede Brasil "de liberdade, de democracia, de justiça, de sonho"

Marcelo Rebelo de Sousa pediu esta quinta-feira, perante o Congresso brasileiro, que o Brasil continue uma "pátria de liberdade, de democracia, de justiça, de sonho, de esperança, de reinvenção ilimitada, potência universal", à margem do seu discurso numa sessão solene comemorativa dos 200 anos da independência do Brasil, no Congresso Nacional, em Brasília.

"Nós, portugueses, amamos profundamente no Brasil e em vós, brasileiros, essa alma enleante, indomável, tenazmente obstinada, que vos faz diferentes, que vos faz irrepetíveis na humanidade", acrescentou o Presidente da República de Portugal. 

Note-se que Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil, iria fazer o discurso de encerramento na sequência da comemorações, mas cancelou a sua participação nesta sessão no Congresso e não ouviu a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa, que acabou por ser a última.

O Chefe de Estado português aproveitou para agradecer aos "queridos irmãos brasileiros" pela sua independência e pela nação que construíram ao longo dos anos, e ao falar do passado colonial mencionou as "escravidões, explorações e discriminações seculares".

"Que para sempre viva o Brasil, que para sempre viva a fraternal amizade entre o Brasil e Portugal, que para sempre viva a projeção no mundo da nossa mais vasta comunidade de fala, de língua, que no Brasil tem o esteio mais forte, o pilar mais incansável, a mais eterna juventude, o mais perfeito futuro. Obrigado Brasil", concluiu. 

 

Os comentários estão desactivados.