Internacional

Naufrágio no rio Amazonas provoca 11 mortos

Há ainda oito pessoas desaparecidas. 


Pelo menos 11 pessoas morreram e oito estão desaparecidas na sequência de um naufrágio na zona da foz do rio Amazonas, no norte do Brasil, na manhã de quinta-feira. 

De acordo com um comunicado emitido pela Secretaria de Segurança Pública do estado do Pará, 63 pessoas foram resgatadas com vida, sendo que dos 11 mortos, nove eram mulheres.

Num comunicado anterior, a secretaria tinha avançado que tinham morrido no naufrágio 14 pessoas, sendo que este tinha capacidade para transportar até 82 pessoas.

O barco, cuja capacidade de transportar era até 82 pessoas mas que não tinha licenciamento, encontrava-se a fazer uma travessia entre um porto clandestino na cidade de Camará, no arquipélago de Marajó, e Belém, tendo a marinha brasileira e polícia do Pará aberto uma investigação. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, citado pelo portal de notícias brasileiro G1, o naufrágio ocorreu perto da praia da Saudade, na ilha de Cotijuba, pelas 9h30 de quinta-feira (5h30 em Lisboa), não tendo ainda a causa do acidente sido divulgada. 

As buscas envolveram um helicóptero e 11 barcos de salvamento.

De acordo com relatos de moradores, foram vários os corpos de pessoas que se afogaram que chegaram a uma das praias, tendo alguns deles sido retirados da água por moradores locais. 

A Secretaria de Saúde de Belém (Sesma) está a prestar atendimento aos resgatados.

De acordo com alguns vídeos que circulam nas redes sociais, a embarcação terá alegadamente afundado totalmente com pessoas no seu interior. 

"A hélice parou no meio da baía [do Marajó] e o comandante alertou para ninguém se desesperar, mas a lancha começou a afundar do nada e as pessoas começaram a pular da lancha. Tinha muito idoso e criança na lancha ", disse um dos passageiros.

Os comentários estão desactivados.