Cultura

Kevin Spacey declara-se inocente de crimes de abuso sexual contra o ator Anthony Rapp

No interrogatório, Kevin Spacey disse pela primeira vez em público que o pai era um “supremacista branco” e um “neo-nazi”, que não gostava de homossexuais e não apreciava o interesse do filho pelo teatro.


Kevin Spacey declarou-se, esta segunda-feira, inocente das acusações de crimes sexuais alegadamente cometidos contra o ator Anthony Rapp.

"Não me lembro de ter estado com ele numa festa particular ou de ter estado com ele num apartamento", afirmou o ator de 63 anos em resposta a perguntas do advogado de defesa numa sessão num tribunal em Nova Iorque.

Anthony Rapp, agora com 51 anos, apresentou em setembro de 2020 uma queixa contra Kevin Spacey por alegada agressão sexual ocorrida numa festa em Nova Iorque em 1986, quando tinha 14 anos.

Nas palavras de Rapp, o ator de Hollywood convidou-o para ir ao seu apartamento em Manhattan, onde Spacey o abraçou enquanto viam televisão, pousou-o numa cama e se esfregou nele.  

Quando Kevin soube das acusações de Anthony, ele disse que se sentiu “chocado, assustado e confuso”, tendo na altura decidido escrever um pedido público de desculpas por recomendação dos seus agentes, uma decisão que agora se arrepende.

"Eu aprendi a lição: nunca peça desculpa por algo que não fez", sublinhou Spacey, que na altura revelou publicamente a sua homossexualidade.

"Fui acusado de tentar mudar de assunto, tentar distrair ou confundir uma acusação com ser gay, o que nunca foi minha intenção", explicou o ator.

A sua homossexualidade não foi bem vista pelo seu pai. No interrogatório, Kevin Spacey disse pela primeira vez em público que o pai era um “supremacista branco” e um “neo-nazi”, que não gostava de homossexuais e não apreciava o interesse do filho pelo teatro.

Este não é o único caso de abuso sexual que remete o nome de Kevin Spacey nem o único envolvido nestes escândalos. As queixas contra o ator desencadearam denúncias por parte de outras figuras do entretenimento, dando origem ao movimento #MeToo.

Além disso, o ator - figura até então respeitada do cinema norte-americano e do teatro britânico – foi despedido da série 'House of Cards', onde interpretava o político sem escrúpulos Frank Underwood, e retirado do filme 'Todo o Dinheiro do Mundo', de Ridley Scott, com todas as cenas onde entrou a serem regravadas por Christopher Plummer.

O vencedor de dois Óscares enfrenta também acusações no Reino Unido de cinco crimes sexuais cometidos sobre três homens, entre os 30 e os 40 anos, entre 2005 e 2013.

Em 14 de julho, Spacey declarou-se inocente das acusações, num tribunal em Londres, num processo cujo julgamento foi marcado para 6 de junho de 2023.

A polícia de Londres abriu uma investigação depois de receber queixas de agressões sexuais contra Spacey, algumas das quais alegadamente cometidas na zona de Lambeth, onde se situa o teatro Old Vic, do qual foi diretor artístico entre 2004 e 2015.

Os comentários estão desactivados.