Internacional

Pelo menos 132 pessoas morreram na queda da ponte suspensa no rio Machchhu na Índia

Pelo menos 19 pessoas foram hospitalizadas, também indicou o governante. E mais de 130 pessoas foram resgatadas do rio, sobrevivendo ao incidente que matou pelo menos 132 pessoas, a maioria afogadas.


O desmoronamento de uma ponte suspensa no rio Machchhu, na cidade de Morbi, na índia, provocou a morte de pelo menos 132 pessoas, confirmou o responsável do Interior do estado de Gujarat, esta segunda-feira.

"Mais de 200 pessoas trabalharam durante toda a noite no resgate e salvamento", operações que continuam a decorrer, disse Harsh Ganghavi, em conferência de imprensa. Para as tais operações, foram destacados mergulhadores, embarcações e dezenas de soldados.

Pelo menos 19 pessoas foram hospitalizadas, também indicou o governante. E mais de 130 pessoas foram resgatadas do rio, sobrevivendo ao incidente que matou pelo menos 132 pessoas, a maioria afogadas.

De acordo com as autoridades indianas, 500 pessoas, incluindo crianças, estavam na ponte pedonal e na proximidade, a cumprir rituais religiosos, quando os cabos que suportavam a estrutura cederam.

Esta ponte – de 233 metros de comprimento e da altura da época colonial britânica – tinha sido reaberta ao público há cinco dias, depois de estar sete meses em obras, ainda que não tivesse sido emitido um certificado de segurança pelas autoridades, afirmou o autarca de Morbi, Sandeepsinh Jhala.

"Foi aberto um caso criminal e arrancou hoje uma investigação a cargo do inspector-geral da polícia", tendo sido criada "uma comissão de alto nível para a investigação", adiantou Harsh Sanghavi.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, que se encontrava no estado de Gurajat quando ocorreu o acidente, já manifestou apoio para a concretização das operações de socorro.

"Estou profundamente sentido pela tragédia de Morbi. Já falei com o chefe de governo de Gujarat sobre o acidente. As operações de socorro e resgate estão a decorrer e está a ser prestada toda a assistência necessária às vítimas", escreveu Modi, na rede social Twitter.

Tanto o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, como o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, também enviaram, no domingo, mensagens de condolências e solidariedade ao povo indiano.

De notar ainda que os acidentes em infraestruturas antigas e mal conservadas são frequentes na Índia, sobretudo em pontes.

Os comentários estão desactivados.