Internacional

Jornalistas dinamarqueses ameaçados em direto por autoridades do Qatar

Queriam impedir gravação e ameaçaram partir o equipamento.


Dois jornalistas dinamarqueses foram interrompidos e ameaçados pelas autoridades no Qatar, durante uma reportagem em direto numa rua em Doha, na terça-feira.

"Convidaram o mundo inteiro para vir cá, porque não podemos filmar? Isto é um lugar público", afirmou um dos repórteres, quando três homens, que seriam polícias, se aproximaram e tentaram tapar a lente da câmara, enquanto ameaçavam partir o equipamento.

Mais tarde, os jornalistas confirmaram o episódio nas redes sociais, mas adiantaram também que tinham recebido um pedido de desculpas das autoridades do Qatar.

Em comunicado, o Comité Supremo afirmou que os profissionais foram "interrompidos por engano". "Após a inspeção das nossas credenciais e da permissão de filmagem, foi-nos feito um pedido de desculpas", escreveu o jornalista Rasmus Tantholdt.

No entanto, deixou a questão: “Mas será que vai acontecer o mesmo a mais algum órgão?”.

 

Os comentários estão desactivados.