Sociedade

Consumidores alteram hábitos alimentares para proteger o ambiente

Os consumidores portugueses sentem-se cada vez mais capazes de fazer mudanças alimentares através das escolhas de produtos do mar.

Consumidores alteram hábitos alimentares para proteger o ambiente

Há cada vez mais pessoas a alterar os seus hábitos alimentares para proteger o ambiente tendo em conta a preocupação crescente com as alterações climáticas, segundo os resultados do novo estudo sobre hábitos alimentares, realizado pela consultora independente GlobeScan, em 23 países.

De acordo com os dados revelados em comunicado na terça-feira pela Marine Stewardship Council (MSC) – organização não governamental responsável pelo selo ecológico mais utilizado no mundo, que encomendou o estudo –, 44% das pessoas que afirmaram ter mudado a sua alimentação nos últimos dois anos fizeram-no por diferentes razões ambientais: comer alimentos de fontes mais sustentáveis (23%), reduzir o impacto das alterações climáticas (20%) e proteger os oceanos (12%).

Além disso, o estudo – que envolveu mais de 25 mil consumidores –, concluiu que Portugal é o país em que grande parte dos consumidores (97%) estão preocupados com os oceanos. Porém, também divididos no que toca ao futuro ser ou não positivo. Mesmo assim, 73 % afirmaram-se capazes de fazer mudanças através das suas escolhas de produtos do mar.

Depois da poluição dos oceanos, a segunda questão que mais preocupa os consumidores nacionais de pescado é a sobrepesca: 82% das pessoas defendem “que os princípios de sustentabilidade adotados pelas marcas de grande consumo devem ser certificados por organizações independentes”.

Tendo em conta que Portugal está em terceiro lugar nos maiores consumidores de peixe do mundo, segundo o documento, a MSC vai desenvolver uma campanha de sensibilização para “acabar com a sobrepesca em Portugal” e “ajudar os portugueses a fazer escolhas mais sustentáveis para o futuro”.

O MSC divulgou estas conclusões à margem de um evento que marcou o arranque da II Semana Mar Para Sempre, que decorre entre 14 e 20 de novembro, que se centrou na análise do “Panorama do Pescado Sustentável Certificado em Portugal” e que foi criada com o objetivo de sensibilizar tanto os consumidores e a indústria da pesca como as entidades públicas para a adoção da pesca sustentável.

Sob o mote #JuntosNoMesmoBarco, a análise revelou ainda que o MSC vai desenvolver uma campanha de sensibilização, que estará presente nas redes sociais, em meios de comunicação social, assim como em superfícies comerciais dos seus parceiros de Portugal (Aldi, Lidl, Continente, Riberalves, Iglo, entre outros). O principal objetivo? Dar uma visibilidade ao selo azul que atesta os produtos provenientes de uma pesca sustentável, de forma a ser reconhecido pelos consumidores.

O Dia Nacional do Mar comemorou-se na quarta-feira.

Os comentários estão desactivados.