Economia

Endividamento da economia sobe para 798,7 mil milhões até setembro

Um aumento de 4,3 mil milhões de euros, revela o Banco de Portugal.

Endividamento da economia sobe para 798,7 mil milhões até setembro

O endividamento do setor não financeiro – administrações públicas, empresas e particulares – aumento 4,3 mil milhões de euros em setembro, para os 798,7 mil milhões de euros. Os dados foram avançados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal (BdP) que revela que, deste total, 440,7 mil milhões de euros diziam respeito ao setor privado (empresas privadas e particulares) e 358 mil milhões de euros ao setor público (administrações públicas e empresas públicas).

O banco central liderado por Mário Centeno acrescenta que o endividamento do setor privado cresceu 2,2 mil milhões de euros. E explica que este acréscimo “resultou, principalmente, do incremento do endividamento das empresas privadas, em 1,9 mil milhões de euros, sobretudo perante o setor financeiro (2,2 mil milhões de euros), parcialmente compensado por uma diminuição junto do exterior”, de 300 milhões de euros.

O endividamento dos particulares também cresceu 400 milhões de euros, tendo aumentado 600 milhões de euros junto do setor financeiro e diminuído 200 milhões de euros junto do exterior.

Diz ainda o BdP que o endividamento do setor público aumentou 2,1 mil milhões de euros e concretizou-se em acréscimos de 800 milhões de euros perante o exterior e de 1,4 mil milhões de euros perante o conjunto dos particulares, do setor financeiro e das administrações públicas. Em contrapartida, o endividamento do setor público perante as empresas reduziu-se 0,1 mil milhões de euros.

Os comentários estão desactivados.