Sociedade

Homem morre devido a falta de DAE

Confrontado pelo Nascer do SOL, o INEM esclareceu que dos 94 locais apontados, 51 já se encontram licenciados, 20 aguardam documentação e/ou informação processual que já foi solicitada às entidades solicitantes, e 18 são «cabines na via pública». 

Homem morre devido a falta de DAE

Na semana passada o Nascer do SOL teve acesso a uma lista de 94 locais com licenciamento submetido ao INEM e cujo prazo terá sido excedido. Na altura, um responsável médico do Programa Nacional de DAE contou que têm sido frequentes os pedidos de pontos de situação ao INEM, não tendo este até à data dado qualquer resposta.

Confrontado pelo Nascer do SOL, o INEM esclareceu que dos 94 locais apontados, 51 já se encontram licenciados, 20 aguardam documentação e/ou informação processual que já foi solicitada às entidades solicitantes, e 18 são «cabines na via pública». 

Desses 18, três estão fixados no Município de Almada, dois deles junto do Pavilhão Municipal da Charneca da Caparica.Na tarde de dia 2 de novembro, pelas 16h30, um homem entrou em paragem cardiorrespiratória nesse Pavilhão. A vítima foi rapidamente socorrida por um profissional de saúde presente nas instalações. Porém, segundo testemunhas oculares, o facto de não ter sido possível recorrer a desfibrilhação precoce resultou na morte do homem, de 61 anos.

Ana da Costa, proprietária do café Dona Ana, em frente ao pavilhão, confirmou os relatos e a existência de uma cabine de DAE inoperacional a umas dezenas de metros. 

 

Os comentários estão desactivados.