Cultura

Jack White manda 'boca' a Elon Musk após suspensão de Kanye West do Twitter: "Estes tipos incitam à violência, mas o Trump não?"

"É bom ver-te, em tempo real, a aprender que as coisas precisam de ser reguladas”, escreveu o músico para o patrão do Twitter. 

Jack White manda 'boca' a Elon Musk após suspensão de Kanye West do Twitter: "Estes tipos incitam à violência, mas o Trump não?"

Jack White pronunciou-se sobre a nova suspensão de Kanye West no Twitter – depois de o rapper ter partilhado uma imagem de uma estrela de David combinada com uma cruz suástica – e escreveu uma nova carta aberta ao patrão daquela rede social, Elon Musk.  

“Então e essa 'liberdade de expressão', Elon?”, começou por escrever Jack White, no Instagram, no texto dirigido ao magnata. “Ah, tu é que escolhes quem a tem e quem não a tem? Que tipo de esquerdalha choninhas é que suspende a liberdade de expressão de alguém?”, questionou com sarcasmo. 

“O Alex Jones também não tem direito à ‘liberdade de expressão’? Estes tipos incitam à violência, mas o Trump não? Ou será que é porque nem o Jones nem o Kanye conseguem baixar os impostos a bilionários?”, continuou o músico.  

“É bom ver-te, em tempo real, a aprender que as coisas precisam de ser reguladas”, continuou Jack White, acrescentando: “Sejam armas, drogas, álcool, ou expressão, dado o perigo de alguém se magoar ou morrer. Às vezes, chamam-lhe ‘leis’”. 

 

"Comentários desligados neste post", informou o músico. "Isto não é um fórum de debate. Isto sou eu a falar no meu alpendre da frente, não a debater na praça da cidade. Eu também regulamento as plataformas que controlo. Faça a coisa certa, Elon, e não providencie um palco para os outros mestres do ódio, deixe-os ir falar na praça da cidade. (E não, o twitter não é uma praça da cidade, é uma empresa privada propriedade de Elon Musk."

Recorde-se que White deixou o Twitter há poucas semanas, após Elon Musk ter voltado a dar acesso à plataforma a Donald Trump, ex-Presidente dos Estados Unidos, com o multimilionário a dizer que valoriza a “liberdade de expressão”. 

 

Os comentários estão desactivados.