Politica

SIRP nega que SIS tenha ameaçado ou coagido ex-adjunto de Galamba

Manifesta-se disponível para “prestar esclarecimentos” mas faz ressalva sobre “dever de sigilo”.

SIRP nega que SIS tenha ameaçado ou coagido ex-adjunto de Galamba

O Sistema de Informações da República Portuguesa negou, esta quinta-feira, que o SIS tenha ameaçado ou coagido o ex-adjunto do ministro das Infraestruturas, Frederico Pinheiro.

“O SIRP/SIS desmente categoricamente que tenha proferido ameaças ou coagido o Dr. Frederico Pinheiro, no âmbito dos contactos com este, estabelecidos no sentido de que entregasse o equipamento do Estado na sua posse, o qual teria informação classificada”, lê-se, num comunicado divulgado hoje.

Na mesma nota, o SIRP manifestou a sua “total disponibilidade para prestar esclarecimentos aos órgãos de fiscalização competentes”, não deixando, no entanto, de ressalvar o “dever de sigilo” e o regime do segredo de Estado ao qual aqueles serviços estão sujeitos.

Recorde-se que Frederico Pinheiro relatou ontem, na sua audição na comissão de inquérito à TAP, que foi ameaçado por um homem que se identificou como sendo agente do SIS, e que lhe disse que estava a ser “pressionado de cima” e que repeitu que o “melhor” era resolver tudo “a bem".

Os comentários estão desactivados.