Politica

Maria de Belém acusada de fazer proposta absurda

A proposta da candidata Maria de Belém para levar os chefes de Estado estrangeiros, em visita oficial a Portugal, a almoçar e a jantar em lares de idosos está a ser alvo de duras críticas. A ex-ministra da Saúde é acusada de demagogia e de lançar ideias absurdas.

António Capucho, ex-conselheiro de Estado, lamenta que a candidata tenha resolvido “avançar com propostas demagógicas, para não dizer ridículas”. Na mesma linha, o presidente da distrital do Porto do PSD, Virgílio Macedo, escreve na sua página do Facebook que “já só se pode falar de ridículo”. O também deputado do PSD Duarte Marques compara Maria de Belém ao candidato Tino de Rans.

Já o embaixador Francisco Seixas da Costa aconselha “alguns candidatos presidenciais a não se mostrarem obsessivamente criativos em matéria de iniciativas” que promoveriam se fossem eleitos. “É que, às vezes, o ridículo mata... de riso”, acrescenta o ex-secretário de Estado de António Guterres.