Politica

Arrancou a campanha eleitoral

A um ano das legislativas, o tempo de antena que vai para o ar antes do Telejornal da RTP1, destaca as reformas feitas em três anos de Governo e acaba com uma mensagem de Pedro Passos Coelho que faz um balanço positivo de um programa de ajustamento duro. 

“Penso que valeu a pena”, resume o primeiro-ministro, depois de voltar a lembrar que “o país estava praticamente à beira da bancarrota” quando chegou ao Governo. “Em 40 anos de democracia, este Governo teve de executar o mais ambicioso programa de contenção de despesa pública”, frisa Passos.

Antes, o vídeo resume as reformas feitas ao longo do programa da troika e tenta passar a mensagem de que o sacrifício foi para todos e o Governo deu o exemplo.

O tempo de antena recorda que além dos cortes que todos os funcionários públicos sofreram, “os salários dos políticos tiveram um corte adicional de 5%” - uma medida que aconteceu ainda durante o Governo de José Sócrates, mas cuja iniciativa o PSD reclama.

O PSD evoca ainda a redução das despesas dos gabinetes governamentais e a diminuição dos gastos com a frota automóvel para frisar que o Governo optou por uma política de “investir no essencial, gastar no necessário”.

A mensagem com pouco mais de seis minutos serve também para exibir resultados, com o elencar dos sinais positivos pós-troika: aumento das exportações, 90 mil novos postos de trabalho criados num ano, “desemprego a cair há um ano e meio”, 35 mil novas empresas criadas no ano passado.

margarida.davim@sol.pt

Depois da eleição de António Costa para a liderança do PS e de semanas marcadas por notícias dos apelos do CDS a uma “moderação fiscal”, o PSD apresenta esta terça-feira um tempo de antena para tentar mostrar aos portugueses que os sacrifícios valeram a pena.