Sociedade

Mais pontos de recolha de lâmpadas velhas

A AMB3E vai ter recolha de lâmpadas eléctricas usadas em todos os pontos da Rede Electrão, além dos locais específicos para estes resíduos que já começaram a ser implementados, adiantou ao SOL o director da entidade gestora que, em 2014, recolheu 276 toneladas de resíduos de lâmpadas, cerca de 77% do total recolhido em Portugal. "Todos os pontos de recolha de resíduos eléctricos e electrónicos da rede, 750, que existem no país poderão receber lâmpadas usadas", esclareceu Pedro Nazareth, acrescentando que esta possibilidade está a ser implementada neste momento. 

A AMB3E, a mais representativa das entidades que gerem este tipo de resíduos, reagia à notícia avançada hoje pela Quercus de que apenas 30% dos resíduos de lâmpadas eléctricas, que contêm mercúrio, um tóxico com consequências nefastas para a saúde e para o ambiente, são devidamente encaminhadas para os pontos da rede electrão: "Em 2014, cerca de 70% das lâmpadas continuaram sem recolha", denunciou a associação ambientalista, salientando ser "imprescindível a criação de metas por categoria" já que a "credibilidade da gestão de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos está em causa".


Aumentar a recolha

Baseando-se numa estimativa dos produtores que aponta para que apenas 70% do total das lâmpadas novas comercializadas sejam para substituir lâmpadas antigas, a AMB3E apresenta números diferentes dos dos ambientalistas: "Isto pode significar uma taxa de recolha de 47% dos resíduos de lâmpadas efectivamente gerados", considera. Pedro Nazareth reconhece, porém, que 47% é um número que está ainda "bastante abaixo do que seria desejável". Mas, recorda o responsável, "Portugal iniciou recentemente o seu caminho na reciclagem. Há etapas a percorrer, que implicam o aumento das aumento das quantidades a recolher, em linha com as metas de recolha estabelecidas para o período de 2015 a 2019".
 

Campanhas de sensibilização

Uma das questões, lembra ainda Pedro Nazareth, é comportamental: "É fundamental que as pessoas percebam a importancia de separar este tipo de resíduos e deixem de colocar as lâmpadas usadas nos contentores dos resíduos urbanos e depositem-nas num ponto da rede Electrão da AMB3E", assinala, lembrando que os postos de recolha estão preparados para receber lâmpadas usadas inteiras, mas também partidas, que serão depois triadas e devidamente encaminhadas.

Campanhas de sensibilização aos cidadãos são algumas das medidas específicas para resíduos de lâmpadas eléctricas fluorescentes usadas que serão anunciadas até final de Julho e que deverão ser implementadas no segundo semestre do ano, adianta ainda Pedro Nazareth.

sonia.balasteiro@sol.pt