Sociedade

Homem fez-se passar por representante de Pires de Lima

O ministro da Economia informou hoje a Procuradora-Geral da República que foi advertido de que um indivíduo que se identifica como seu representante ter-se-á aproximado do consórcio vencedor da privatização da TAP para obter vantagens económicas.


Esta informação foi hoje divulgada em comunicado pelo gabinete de António Pires de Lima, que acrescenta que a mesma pessoa terá também contactado um responsável pelo processo de subconcessão do Metro e da Carris.

"O gabinete do ministro da Economia informa que o ministro da Economia relatou formalmente, hoje, dia 30 de junho, à senhora Procudora Geral da República, ter sido advertido, por pessoas das suas relações que reputa como idóneas e fidedignas, que um indivíduo, identificando-se como representante" do governante, "e alegado atuar em seu nome, ter-se-á aproximado de pessoas responsáveis pelo consórcio vencedor da reprivatização da TAP, bem como de um responsável direto pelo processo de subconcessão do Metropolitano de Lisboa e da Carris, pretensamente com o objetivo de obter para si vantagens económicas".

Esta é uma "situação lamentável a que o Ministério da Economia é obviamente alheio", garante o gabinete, adiantando que a informação foi comunicada à Procuradoria-Geral da República (PGR) "para que as autoridades possam adotar todos os procedimentos legais que em seu juízo se mostrem adequados", adianta o gabinete de Pires de Lima, em comunicado.

"O ministério da Economia tudo fará para que as melhores práticas em matéria de transparência, lisura e rigor continuem a caracterizar os processos de privatização da TAP e das subconcessões dos serviços de transporte", concluiu.

Lusa/SOL