Economia

Manual de educação financeira chega às escolas do 1º ciclo

Para assinalar as comemorações do Dia da Formação Financeira em Faro foi hoje apresentado o primeiro caderno de educação financeira. O projeto tem o carimbo do Conselho Nacional de Supervisores Financeiros (CNSF), composto por representantes da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Banco de Portugal (BdP) e Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).


O manual é dirigido aos alunos do 1º ciclo do ensino básico e resulta de um protocolo assinado entre o CNSF, o Ministério da Educação e quatro associações do setor financeiro (APB, APS, APFIPP e ASFAC).

O caderno de educação financeira é o primeiro material didático-pedagógico a ser lançado e, para já, é também um projeto pioneiro ao nível europeu.

“Estamos a trabalhar numa estratégia gradual, mas consistente e de médio e longo prazo, baseada em projetos estruturantes e com continuidade”, referiu Lúcia Leitão, membro da comissão de coordenação do Plano e diretora do Departamento de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal.

Depois de ter investido na formação de professores, o CNSF disponibiliza agora um manual para apoiar os docentes no ensino da educação financeira nas escolas.

“Através de um conjunto de situações vividas pelo Tomás e pela Clara com a sua família, são abordados de uma forma lúdico-didática os temas “Necessidades e desejos”, “Despesas e rendimentos”, “Poupança”, “Risco e incerteza” e “Meios de pagamento””, lê-se na apresentação do caderno.

Os temas podem ser explorados em várias disciplinas, como matemática, português ou estudo do meio, entre outras.

Numa fase inicial, o manual será testado através de uma experiência-piloto a realizar este ano letivo com uma amostra de escolas representativa do universo educativo.

No futuro, serão também lançados manuais de educação financeira para o ensino do segundo e terceiro ciclo e secundário.


Formação financeira para gestores

A CMVM acaba de divulgar no seu site o Referencial de Formação Financeira para micro, pequenas e médias empresas, elaborado no âmbito de um protocolo celebrado entre o IAPMEI e os supervisores financeiros, que estará em consulta pública até 30 de novembro.

“As empresas são constantemente confrontadas com a necessidade de tomarem decisões financeiras. É essencial que os gestores adquiram e desenvolvam competências de natureza económica e financeira. Devemos dotá-los de meios que lhes permitam desenvolver o negócio de forma estruturada”, afirmou Maria São Igreja, membro da comissão de coordenação do Plano Nacional de Formação Financeira e diretora do Departamento de Apoio ao Investidor da CMVM.

Rui Fidalgo, membro da comissão de coordenação do Plano em representação da ASF, reforça que formar gestores “é uma prioridade”, até porque que “esta é uma área ainda não explorada”.

Este documento está dividido em dez temas e servirá de base para as propostas de sessões formativas, a promover pelo IAPMEI.

Hoje foi também lançada uma plataforma de e-learning, desenvolvida pelos supervisores financeiros para o ensino à distância, disponível para o público em geral em www.todoscontam.pt .

Escolas premiadas

Para assinalar o Dia Mundial da Poupança, o Conselho Nacional de Supervisores Financeiros organiza anualmente iniciativas para sensibilizar a população para a importância da educação financeira. Este ano, além de ser dirigida às escolas, a iniciativa tem como lema A formação financeira no apoio às micro e pequenas empresa, chamando a atenção para a necessidade de formar financeiramente empresários e gestores.

À semelhança do que aconteceu nas edições de anos anteriores, foram hoje anunciados os projetos vencedores da 4.ª edição do Concurso Todos Contam, no qual participaram mais de 20 mil alunos em 59 projetos.

sandra.a.simoes@sol.pt

Os comentários estão desactivados.