Politica

Marcelo visita Cuba num “dia histórico”e encontra-se com Fidel

Presidente revela que empresas portuguesas vão investir milhões de euros em Cuba 


Marcelo Rebelo de Sousa está convicto de que a sua visita a Cuba pode dar frutos. O Presidente da República, no primeiro dia da visita, disse que “há um mundo de projetos possíveis”. O turismo, a construção e as energias renováveis são as áreas em que as empresas portuguesas querem apostar. São “milhões de euros”, garantiu o chefe do Estado, realçando que o Estado cubano está a acompanhar com “interesse” os projetos portugueses.

Marcelo destacou que a abertura de Cuba está a criar uma “oportunidade” e “condições melhores para se aceitar e para se acolher esse investimento”.

O PR saudou a aprovação de uma resolução pelo levantamento do embargo a Cuba, com a abstenção dos Estados Unidos. “Acabo de saber do resultado da votação nas Nações Unidas. É um dia histórico para nós também. É um dia histórico”, disse Marcelo, salientando que o levantamento do embargo “é a posição constante de Portugal, de todos os partidos portugueses, de esquerda e direita, uma posição comum”.

A visita de Marcelo termina hoje. O dia do Presidente português começa com uma visita à fábrica de charutos Cohiba. Ainda antes de almoço, Marcelo Rebelo de Sousa participa numa conferência na Universidade de Havana com o tema “Portugal e a América Latina”. 

Da parte da tarde, o chefe do Estado tem na agenda um encontro com a comunidade lusófona e uma visita à Fábrica de Arte Cubana – Exposição de filigrana portuguesa.

A visita de Marcelo ficará marcada também pelo encontro com o líder histórico Fidel Castro, que aconteceu no primeiro dia da visita – um encontro, a sós e longe dos jornalistas, que foi solicitado pelo Presidente da República português e aceite por Fidel. À chegada, Marcelo confessou que não imaginava ter a oportunidade de conhecer Fidel e não escondeu ter “uma grande curiosidade” por visitar Cuba. 

Os comentários estão desactivados.