Sociedade

Comandos: autópsias confirmam morte por “golpe de calor”

Relatórios já estão na posse do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa

Os relatórios das autópsias dos instruendos do 127º curso de Comandos confirmaram que Hugo Abreu e Dylan da Silva morreram devido ao golpe de calor, avança a RTP.

Os dois relatórios já estão na posse do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa que investiga o caso em parceria com a Polícia Judiciária Militar. As duas autópsias implicaram a realização de exames complementares de toxicologia e de anatomia patológica.

“Foi um trabalho de equipa e em rede, envolvendo duas unidades do INMLCF, em que fizemos o nosso melhor”, afirmou João Pinheiro, vice-presidente do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) citado pelo Diário de Notícias. João Pinheiro admitiu ainda ter sido realizado um “estudo mais aprofundado” neste caso, dada esta não ser uma situação comum.

“A conclusão das autópsias e dos respetivos relatórios por parte do INMLCF ocorreu em 51 e 48 dias, respetivamente, prazos inferiores ao previsto e de acordo com as boas práticas", revelou ainda a entidade numa nota.