Sociedade

Taxista detido em manifestação condenado a três anos de pena suspensa

Homem foi detido no passado dia 10 de outubro


Hugo Caturna, um dos três taxistas detidos na manifestação de 10 de outubro, foi condenado esta quinta-feira pelo tribunal de Instância Local de Lisboa a três anos de pena suspensa por igual período.

O taxista fica ainda obrigado a fazer um pedido de desculpas por escrito, no prazo máximo de seis meses, ao agente da PSP que feriu com um artefacto pirotécnico e a entregar 500 euros à Associação de Apoio à Vítima (APAV).

A juíza avisou o arguido, que tem antecedentes criminais, que esta é a “derradeira oportunidade”, que o tribunal lhe dá.

Recorde-se que Hugo Caturna foi condenado pela prática agravada dos crimes de resistência e coação sobre funcionário e de detenção de arma proibida. O tribunal deu como provado que o taxista tinha na sua posse uma arma proibida e  atingiu o agente Luís Almeida com uma tocha .