Sociedade

Estado quer poupar em papel e tinteiros. E já há meta para este ano

Organismos têm de reduzir despesas em pelo menos 20%  

Desmaterializar, digitalizar e dar prioridade às comunicações eletrónicas. Uma resolução do Conselho de Ministros publicada hoje em Diário da República determina que os organismos do Estado passam a estar sujeitos a metas anuais de redução de despesa em consumo de papel ou consumíveis de impressão.

Para este ano, estabelece-se uma meta de redução de pelo menos 20% do montante previsto nos gastos para esta rubrica.

Será ainda criado um projeto-piloto denominado «Papel Zero», promovido pela Secretaria-Geral do Ministério da Justiça, pela Direção-Geral do Ensino Superior, e pelo Turismo de Portugal, I. P., com o apoio técnico da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, com os seguintes objetivos.

Foram publicadas diretivas para levar os serviços a poupar, entre os quais uma espécie de exame de consciência na hora de carregar no print.