Angola

Crescimento começa a acelerar

O Produto Interno Bruto de Angola (PIB) cresceu entre 0,1% e 0,6% em 2016 e deverá chegar aos 2,1% este ano. De acordo com o ministro das Finanças de Angola, os números do ano passado são resultado da falta de investimento público. 

"Estivemos a discutir com o FMI a aferição desses números. Estamos no início do segundo trimestre, período em que esses dados são tornados definitivos, mas será entre 0,6 e 0,1%", disse Archer Mangueira, acrescentando que o défice orçamental do último ano ficará entre os 3,6 e os 4%.  

O responsável, em Washington para participar nas reuniões de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, disse ainda que "é o número que se tem estado a encaixar entre as contas fiscais apuradas pelo tesouro nacional e pelo FMI, não há grande disparidade", disse.

O governante disse ainda, à agência Lusa, que “entre 2014 e 2016, o país praticamente não realizou investimentos. A atividade produtiva paralisou. A economia petrolífera teve uma crise, não só devido ao preço [do barril de petróleo], mas também devido a problemas na sua produção, e Angola ainda tem uma economia muito dependente da sua economia petrolífera".

Mas para este ano o executivo de Luanda prevê que o PIB cresça 2,1% em 2017, uma previsão muito acima do FMI – 1,2%. Segundo Archer Mangueira, “à medida que a situação no país foi melhorando houve uma maior sensibilidade dos mercados e uma maior captação de recursos de poupança externa para realizar investimentos", que explicam o crescimento.

Estes investimentos serão nos setores da energia, das águas, agricultura, estradas, e comunicações.