Economia

Prevenção de incêndios não coloca em causa o OE2018 diz Centeno

O ministro das Finanças afirmou na audição do OE2018 que as medidas anunciadas no Conselho de Ministros não colocam em causa "os compromissos assumidos"

Mário Centeno defendeu esta quarta-feira que as medidas anunciadas no Conselho de Ministros sobre a prevenção dos incêndios "não colocam em causa os compromissos assumidos" com Bruxelas.

"A gestão rigorosa realizada nos últimos anos permite incluir estas medidas sem colocar em causa os compromissos assumidos", afirmou o ministro das Finanças na apresentação do Orçamento de Estado para 2018, durante na discussão na especialidade na Assembleia da República.

No entanto, Centeno admitiu que "algumas dessas medidas terão impacto orçamental adicional", mas frisou a necessidade e "incluir no Orçamento de Estado 2018 as medidas de apoio de combate aos incêndios", depois das tragédias que assolaram o país em junho e em outubro.

"Não nos podemos esquecer da tragédia que ocorreu no país em junho de 2017", acrescentou o ministro referindo-se ao incêndio em Pedrógão Grande do qual resultaram o relatório que foram base para a criação das novas medidas de prevenção e combate.