Politica

Vieira da Silva sobre a Segurança Social: "Nós não entraremos em falência"

PSD questionou o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social sobre a sustentabilidade dos serviços de Segurança Social

Durante a discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2018, Adão Silva, deputado do PSD, questiona Vieira da Silva se o governo "vai garantir" que  a Segurança Social "pagará as pensões e o subsídio de desemprego" no futuro.

"Na década de 20, já tão próxima, teremos uma rotura no sistema da Segurança Social", afirmou Adão Silva. A resposta do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social respondeu que "nós não entraremos em falência". De facto, "poderá haver uma tendência", explica o ministro, "mas é para isso que nós temos de ir constantemente melhorando".

"O fundo de estabilização lá está para superar, se for necessário, a existência de um défice", afirmou Vieira da Silva. "Eu espero que não seja preciso" até porque "o sistema tem gerado saldos que têm vindo a ser transferidos para o fundo de estabilização".

No entanto, o ministro explica que o valor do fundo de estabilização "é o valor de mercado dos ativos do fundo que depende da situação desses ativos", ou seja, da dívida pública portuguesa.