Internacional

Rússia. Opositor de Putin afastado das presidenciais

Alexei Navalny foi proibido de se candidatar pelo Supremo Tribunal, devido a ter sido condenado, em fevereiro de 2013, a cinco anos de prisão por apropriação de fundos públicos

Alexei Navalny foi proibido pelo Supremo Tribunal russo de concorrer às eleições presidenciais de 18 de março do próximo ano. O tribunal entende que o líder da oposição é legalmente incapaz, e tudo porque foi condenado, em fevereiro de 2013, a cinco anos de prisão por apropriação de fundos públicos.

O cumprimento da pena foi entretanto suspenso, com o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos a decidir que a Rússia havia violado o direito a um julgamento imparcial. Navalny, de 41 anos, garante ainda assim que vai fazer campanha, considerando que tudo não passa de uma orquestração do Governo liderado por Vladimir Putin para o manter longe das eleições.

Um dos rostos mais conhecidos da oposição russa, Alexei Navalny conquistou a sua notoriedade internacional e a sua popularidade local pela assertividade e espírito ativista. Em outubro, numa ação de campanha, organizou uma manifestação no dia de aniversário de Putin na segunda maior cidade russa, Sampetersburgo - uma ação que terminou com a sua prisão durante 20 dias. Agora, vê perdida a última hipótese de enfrentar Putin.

Em declarações à Agência EFE, a representante da União Europeia para a Política Externa, Frederica Mogherini, também comentou a decisão, dizendo que o veto à candidatura de Navalny levanta sérias dúvidas à transparência do processo democrático. Navalny já foi várias vezes preso e condenado, quase sempre a penas de prisão suspensas, durante os anos em que se opôs publicamente a Putin.