Internacional

Birmânia. Exército admite estar envolvido na morte de rohingyas

Cadáveres foram descobertos em dezembro, numa vala comum

O exército birmanês admitiu, esta quarta-feira, o envolvimento na morte dos dez rohingyas, tendo reconhecido, pela primeira vez, a existência de valas comuns

"Habitantes da aldeia de Inn Din [budistas] e membros das forças de segurança reconheceram ter morto dez terroristas bengalis", pode ler-se no comunicado do gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército, publicado na internet.

Além disso, a nota revela ainda que os rohingyas foram mortos após terem "ameaçado e provocado" os aldeões.

Os corpos foram encontrados em dezembro, numa vala comum, perto de um cemitério da aldeia Inn Din.