Sociedade

BPP. MP pede sete a nove anos de prisão para Rendeiro

Em causa está a alegada falsificação de contabilidade pelo banco BPP

BPP. MP pede sete a nove anos de prisão para Rendeiro

O Minsitério Público (MP) pediu esta sexta-feira sete a nove anos de prisão para o antigo presidente do Banco Pricado Português (BPP), João Rendeiro.

Foramtambém pedidos sete a oito anos de prisão para os ex-administradores Paulo Guichard e Salvador Fezas Vital. A procuradora do MP considerou que os três responsáveis são "as peças-chave, os líderes" de um esquema fraudulento.

Em causa está a alegada falsificação de contabilidade pelo banco BPP, estando a ser julgados os crimes de falsidade informática e falsidade de documentos, que terão ocorrido entre 2001 e 2008.

A falta de liquidez do BPP levou a uma intervenção do Banco de Portugal no final de 2008, sento, agora, uma entidade em liquidação. A principal procupação das autoridades na altura era o investimento dos clientes – terão investido em profutos financeiros que teriam um ‘retorno absoluto’, mas acabaram por sofrer grandes perdas.

Em 2010, foi criado um ‘mega fundo’, ao qual a maioria dos clientes aderiu, e foi ativado o Fundo de Garantia de Depósitos e do Sistema de Indemnização aos Investidores, o que permitiu à maioiria dos clientes recuperar o dinheiro investido naqueles produtos.

Os comentários estão desactivados.