Politica

Os jantares dos deputados com os clubes de futebol

Há deputados que jantam todos os anos com presidentes dos clubes grandes. O i foi saber quem organiza estes eventos e quem paga a conta. Bloco não alinha com “esses encontros”

A polémica investigação sobre o pedido do ministro das Finanças, Mário Centeno, para assistir ao jogo entre Benfica e Porto veio relançar a discussão sobre as relações perigosas entre o futebol e a política. Os deputados não escaparam às críticas por promoverem um jantar com os presidentes dos clubes a que pertencem. 

Estes convívios realizam-se todos os anos com os dirigentes do Porto, Benfica e Sporting, mas existem algumas diferenças na forma como são organizados. O jantar com Pinto da Costa, que se realiza há cerca de 20 anos e voltou a juntar deputados e dirigentes desportivos no dia 25 de janeiro, realiza-se no restaurante da Assembleia da República. O convite é feito pelos deputados ao presidente do Futebol Clube do Porto. A conta da refeição de Pinto da Costa e dos dirigentes que o acompanham também é paga pelos parlamentares. Os representantes da nação abrem ainda os cordões à bolsa para pagar a prenda que habitualmente oferecem ao presidente do clube. Pinto da Costa levou para Porto, este ano, uma bandeja e um açucareiro de porcelana num valor a rondar os 80 euros. 

O presidente do Porto prometeu retribuir o convite com um jantar no Estádio do Dragão e desafiou os deputados a assistirem a um jogo de futebol. “É a forma de retribuir a simpatia”, diz um dos presentes. Não faltaram figuras de primeira linha da vida política no encontro em que Pinto da Costa pediu “ajuda aos senhores deputados” para resolver o problema das claques do Benfica (o presidente do FC Porto diz que as claques do clube encarnado não estão legalizadas). Luís Montenegro e Hugo Soares, do PSD, Tiago Barbosa Ribeiro, Fernando Jesus e Rosa Albernaz, do PS, ou Jorge Machado, do PCP, foram alguns dos deputados que estiveram no encontro.

Fernando Jesus desvaloriza as críticas a este tipo de iniciativas. “Não vejo mal nenhum que possam existir estes convívios desde que as pessoas saibam distinguir a política do futebol”, diz o deputado socialista, eleito pelo Porto. Tiago Barbosa Ribeiro partilhou nas redes sociais uma fotografia ao lado de Pinto da Costa, no final do jantar, e não poupou elogios ao presidente do seu clube por ser um “homem culto, afável e superior”. 

Benfica não quer misturas 

Os deputados do Benfica também realizam todos os anos um jantar com o seu presidente e reúnem quase uma centena de pessoas. A diferença é que o convívio se realiza habitualmente no restaurante A Catedral da Cerveja, no interior do Estádio da Luz. A decisão de realizar o evento fora do parlamento terá sido de Luís Filipe Vieira, para “não misturar política e futebol”. A direção do Benfica criticou, em 2010, os jantares que se realizam no parlamento e desafiou os deputados a “assumir a responsabilidade de não permitir que isso sucedesse”.

O convite para o jantar também é da iniciativa dos deputados benfiquistas e cada um paga a sua conta. Duarte Pacheco, que participa na organização, explica que “há pessoas de diversas bancadas que partilham a mesma paixão pelo desporto e por isso associam-se anualmente com o seu clube”.

Aos críticos da indesejável proximidade entre a política e o futebol, Duarte Pacheco responde com a garantia de que “as pessoas sabem separar a política daquelas que são “as suas paixões”. E desabafa: “Qualquer dia não podemos sair de casa.” Os deputados antigos e atuais e os funcionários do parlamento criaram, em 2016, uma associação de adeptos benfiquistas. Fernando Seara, do PSD, Rita Rato, do PCP, ou Telmo Correia, do CDS, estiveram entre os promotores. 
Um ano antes, os sportinguistas fundaram um núcleo do clube na Assembleia da República. O presidente é José Manuel Araújo, secretário-geral adjunto do parlamento. O social-democrata José Matos Rosa preside ao conselho fiscal e o socialista Vitalino Canas é o presidente da assembleia-geral. 

Canas pertence também ao Conselho Leonino, que conta com vários políticos ligados ao PSD, PS e CDS. Miguel Relvas, Miguel Frasquilho, Hélder Amaral e Jorge Coelho são alguns dos nomes mais conhecidos. 

O jantar do Sporting deverá realizar-se nas próximas semanas. O convívio realiza-se no restaurante do parlamento e cada um paga a sua conta. As despesas feitas por Bruno de Carvalho são pagas pelos deputados. “O jantar do presidente é dividido por todos. Não costuma chegar a 20 euros cada refeição”, revela um dos promotores do evento, garantindo que, entre deputados e funcionários, estes encontros juntam à mesa cerca de cem pessoas. 

O Bloco de Esquerda decidiu não participar neste tipo de iniciativas. Alguns deputados bloquistas que gostam de futebol já foram desafiados a participar, mas não alinharam. “O Bloco não vai a esses encontros”, diz ao i fonte do partido. 
O caso Centeno motivou várias críticas aos deputados. Marques Mendes lamentou o “mau exemplo” dado pelos políticos. “É uma festa, tudo muito bem-disposto (…) Isto é desprestigiante para a função do deputado. É patético e ridículo. Esta gente não se dá conta do que está a fazer”, disse, no seu habitual comentário na SIC, o ex-presidente do PSD. Duarte Pacheco não deixa o comentador sem resposta e lembra que “é alguém que já muitas vezes foi assistir aos jogos no camarote presidencial”. Com ou sem críticas, os deputados garantem que vão continuar a promover estes jantares.

Casos

Sport Lisboa e Benfica​

O jantar dos deputados com o presidente do Benfica realiza-se habitualmente no restaurante do Estádio da Luz. Foi criada em 2016 uma associação de benfiquistas na Assembleia da República com elementos do PSD, PS, CDS e PCP. O Bloco de Esquerda e o PAN não têm nenhum deputado.

Futebol Clube do Porto

O jantar dos deputados com Pinto da Costa realiza-se há cerca de 20 anos no restaurante da Assembleia 
da República. Participam habitualmente deputados do PSD, PS, CDS e PCP. Este ano, o convívio realizou-se no dia 25 de janeiro e estiveram presentes, entre outros, os deputados Luís Montenegro, Hugo Soares, Tiago Barbosa Ribeiro e Jorge Machado.

Sporting Clube de Portugal

Os deputados sportinguistas realizam o jantar do clube no restaurante da Assembleia da República. Em março de 2015 foi fundado um núcleo do clube no parlamento, onde todos os partidos, menos o BE e o PAN, estão representados na direção. Maria João Ávila, do PSD, José Miguel Medeiros, do PS, Hélder Amaral, do CDS, e João Oliveira, do PCP, fazem parte do núcleo sportinguista.