Sociedade

Supernanny. Pais de duas famílias retiram o consentimento

O julgamento da ação sobre a suspensão do programa  ‘Supernanny’, da SIC, teve início esta terça-feira, no Tribunal de Oeiras.

Duas famílias revogaram o consentimento que assinaram, face ao contrato inicialmente estabelecido com a SIC, para a realização de episódios do programa ‘Supernanny’.

O julgamento envolve o programa da estação de Carnaxide, que muita polémica causou e, o grande foco foram as duas famílias que participaram nos episódios – uma família e um dos pais pertencentes a uma outra família, que é composta por três figuras parentais, escreve o Observador.

O pai da criança que surge logo no primeiro episódio, emitido a 14 de janeiro, havia revogado o contrato que assinou com a SIC e, segundo adianta o mesmo jornal, durante a sessão, o Ministério Público (MP) representou os menores e convocou as três famílias.

Contudo, a estação televisiva contestou a legitimidade do MP por estar a representar os menores. 

Além disso, a mesma entidade informou ainda que duas famílias não aceitaram a intervenção da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens CPC (instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional) e, portanto, o caso vai agora remeter para a sua égide.

Recorde-se que o 'Supernanny' foi suspenso a 26 de janeiro deste ano, na sequência de um pedido do MP para serem retirados todos os conteúdos anteriormente publicados, tendo exigido ainda a suspensão do episódio que ia ser emitido a seguir.