Politica

Marcelo diz que pobreza e desigualdades são “uma vergonha nacional”

“Eu tenho vergonha”, frisou o Presidente da República.


Num debate sobre as desigualdades na Fundação Calouste Gulbenkian, Marcelo Rebelo de Sousa disse que a pobreza e as desigualdades são uma “vergonha nacional”.

“Ninguém é feliz ou pode ser feliz fingindo que não existe pobreza ao seu lado. Ou, dito de outra forma: é uma vergonha nacional sermos, em 2017, e agora já em 2018, das sociedades mais desiguais e com tão elevado risco de pobreza na Europa. Eu tenho vergonha”, referiu Marcelo citado pela agência Lusa.

“É urgente juntar ao crescimento e ao emprego uma estratégia autónoma nacional de combate à pobreza, para a sua erradicação”, acrescentou o Presidente da República.

Para Marcelo, “houve um indesejável compasso de espera durante a crise” e é preciso agir “nestes anos de recuperação financeira e económica” para acabar com a pobreza em Portugal.