Economia

Imobiliário de luxo. Um mercado em crescimento em Portugal

Investidores e figuras públicas escolhem o nosso país para investirem em casas de luxo

O mercado imobiliário de luxo está “em franco crescimento” em Portugal. Quem o garante é Filipe Lourenço, CEO da imobiliária de luxo Private Luxury Real Estate, que baseia a análise na performance da sua empresa e na conjuntura do setor ao longo dos últimos anos.

De acordo com as estatísticas oficiais, tanto do Instituto Nacional de Estatística (INE) como da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), há um crescimento acentuado no interesse em Portugal e no número de transações efetuadas no segmento de luxo.

Portugal, e particulparmente Lisboa, tem despertado o interesse de investidores e figuras públicas. Há agora uma elite que escolhe o nosso país para os seus investimentos imobiliários.

Filipe Lourenço refere que “existem diversos fatores que concorrem para o crescimento do mercado imobiliário de luxo em Portugal”. Destaca a segurança, o clima e a história, bem como a qualidade de construção e de reabilitação (em termos de arquitetura, materiais, tecnologia de vanguarda e serviços).

“Não podemos esquecer também os índices de rentabilidade que este segmento ainda permite dar a investidores”, acrescenta o CEO da imobiliária fundada pelo grupo SCI e especialista em propriedades de luxo.

Já para Sandra Camelo, que partilha a direção executiva da Private Luxury Real Estate com Filipe Lourenço, o fator diferenciador de Portugal é “a crescente notoriedade no mundo”.

A combinação destes fatores “permite a Portugal, neste momento, ser um dos países mais procurados. É o tesouro escondido da Europa, como já foi caraterizado”, explica Filipe Lourenço.

Perspetivas

Sadra Camelo afirma que o mercado imobiliário de luxo “dá-nos sinais claros de confiança, que se estendem do curto para o médio e mesmo longo prazo”.

A CFO da imobiliária de luxo revela que continua a sentir uma elevada procura por parte de potenciais compradores e investidores.

Em concordância com as perspetivas, Sandra Camelo afirma que a Private Luxury Real Estate tem “em carteira uma oferta qualificada para fazer face à procura neste segmento de mercado”.

Negócio

A Private Luxury Real Estate especializou-se na zona da Grande Lisboa. Os imóveis de que dispõe em carteira estão situados, sobretudo, no Chiado e na Baixa de Lisboa em geral, na Avenidade de Liberdade e em bairros com grande procura, como a Lapa, Alfama, Príncipe Real, Campo de Ourique, Estrela, Avenidas Novas, Alcântara, Parque das Nações, entre outros.

Tem ainda imóveis em Cascais e Sintra e na margem sul, em zonas precisas como Tróia ou a Herdade da Aroeira.

Apesar de em menor número, também possui imóveis em zonas como o Porto, Douro, Alentejo e Algarve.

Mais de 75% dos clientes da Private Luxury são estrangeiros. As nacionalidades que mais se destacam são os brasileiros (30%) e os franceses ou suiços do cantão francês (20%). Os investidores portugueses correspondem a 25% do total.

Outras nacionalidades muito representativas também são os suecos, britânicos, dinamarqueses, espanhóis, latino-americanos, italianos, angolanos e originários do Médio-Oriente.

Os investidores americanos estão a aumentar significativamente. No ano passado, a imobiliária de luxo mediou dois imóveis de valor superior a cinco milhões de euros para investidores dos Estados Unidos.