Vida

Rui Maria Pêgo revela que cresceu a “acreditar que ser gay era um problema” ou um "pecado"

O locutor de rádio falou sobre o caminho que percorreu até se sentir confortável para assumir a homossexualidade

Rui Maria Pêgo, filho de Júlia Pinheiro, é assumidamente homossexual e mostra-se orgulho de todo o caminho que seguiu ao longo da vida.

Esta segunda-feira, dia 14 de maio, Rui Maria Pêgo foi um dos apresentadores da Conferência Europeia Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, em Lisoa e, a propósito do convite, o comunicador decidiu falar sobre a sua experiência nas redes saociais.

“Cresci durante muito tempo - e desde muito cedo - a acreditar que ser gay era um problema; um pecado; um erro genético; uma doença; uma informação a ocultar; um passe direto para a rejeição total numa sociedade conservadora e pouco disponível para incluir a diferença. E ainda menos habilitada para perceber que somos todos feitos do mesmo dentro das diferenças de cada um”, começa por dizer Rui Maria sua página do Facebook.

“Nunca diria que, um dia, perto dos 30, apresentaria, com a Eduarda Ferreira, a IDAHOT 2018 ou a Conferência Europeia Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, em Lisboa. Soa a experiência fora do corpo”, continua, sublinhando que se sente “muito grato e honrado pelo convite feito pela Secretaria de Estado da Igualdade e Cidadania e pela @ilgaportugal.”.

Veja aqui a publicação original: