Desporto

“Fernando, estes gajos estão a bater nos jogadores, ajuda-me”

Foi divulgado o testemunho de Jorge Jesus à GNR no seguimento dos incidentes registados em Alcochete.

O testemunho que Jorge Jesus prestou na GNR depois dos incidentes verificados em Alcochete foi revelado pelo Observador. 

“Está ali o mister. Não é ele que a gente quer … onde estão os jogadores?”, lê-se no testemunho. De acordo com o testemunho, o treinador do Sporting percebeu logo que havia “algo de errado” e rapidamente concluiu que iriam agredir os elementos do plantel no interior das cabines”.

Jorge Jesus segui os elementos que entraram no centro de estágio do Sporting até ao interior das instalações, mas garante que não assistiu a qualquer agressão.

Segundo o relatório da GNR com base no testemunho do treinador, o homem que o agrediu usou um cinto de cor verde direcionado contra a sua face. Jorge Jesus ainda deu luta. Correu atrás dele para se defender, mas acabaram os dois por cair no chão. Nesse momento um outro agressor aproximou-se e começou a pontapeá-lo.

Jorge Jesus ainda estava no chão quando percebeu que no grupo havia um elemento de cara destapada, que bem conhecia: Fernando Mendes, ex-líder da claque sportinguista Juve Leo que não foi detido. ‘Fernando, ajuda, estes gajos estão a bater nos jogadores, ajuda-me’, terá dito a Fernando Mendes. ‘A gente não veio aqui para bater, só para falar’, respondeu. Mas nada fez para travar ou evitar as agressões”.

De acordo com o relatório, Jorge Jesus apenas conseguiu identificar Fernandos Mendes, ex-líder da Juventude Leonina.