Vida

Tribunal dá razão a pasteleiro que se recusou a fazer bolo para casal gay

Caso começou em 2012

O Supremo Tribunal norte-americano deu razão ao pasteleiro que invocou razões religiosas para se recusar a fazer um bolo de casamento para um casal homossexual.

Em 2012, David Mullins e Charlie Craig foram à pastelaria de Jack Phillips para encomendar o bolo para o seu casamento. No entanto, o pastleiro recusou-se a fazer o bolo para o casal gay. O caso foi para tribunal e, em 2015, o tribunal do Colorado deu razão ao casal, defendendo que a decisão de Phillips assentava em princípios discriminatórios que violavam a lei.

O caso seguiu para o Supremo, que, agora, deu razão ao pasteleiro, com uma votação de sete para dois. Os juízes do Supremo consideraram que o tribunal do Colorado teve uma atitude discriminatória perante as crenças religiosas de Phillips, argumento usado pelo pasteleiro em tribunal desde o início do caso, lê-se na BBC.

A comunidade LGBT norte-americana já se insurgiu contra a decisão do Supremo, dizendo que está em marcha uma tentativa de normalizar a discriminação relativamente a casais do mesmo sexo e heterossexuais.