Politica

Pedro Duarte pondera candidatura à liderança do PSD

José Eduardo Martins vê a candidatura com bons olhos

No dia em que o presidente do PSD, Ruio Rio, alcança os 100 dias de mandato, a sua liderança está a ser abertamente constestada. Em entrevista ao Expresso, Pedro Duarte, antigo secretário de Estado da Juventude no governo de Pedro Passos Coelho e ex-diretor de campanha do presidente Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu candidatar-se à liderança do Partido Social-Democrata por Rio ser "candidato a vice-primeiro-ministro". 

Para o também antigo líder da JSD, o partido precisa "tão cedo quanto possível" de mudar tanto de estratégia como de presidente. "O PSD desistiu de apresentar uma alternativa ao PS e está empenhado em substituir o BE e o PCP no apoio ao Governo socialista", disse Duarte na entrevista. "Os militantes pensavam estar a escolher um candidato a primeiro-ministro, mas na verdade escolheram um candidato a vice-primeiro-ministro". 

Os avisos e as críticas em surdina entre as hostas sociais-democratas têm sido comuns nos últimos meses, mas Pedro Duarte é o primeiro militante social-democrata a admitir publicamente que é necessário mudar-se de liderança e de estratégia política.

E, para si, esta renovação poderá passar por ser candidato à liderança do partido. Questionado sobre a sua disponibilidade para avançar numa disputa da liderança contra Rio, Pedro Duarte não esteve para meias palavras. "Sim. Estou preparado para liderar uma nova estratégia no PSD e uma nvoa esperança para o país, em nome do interesse nacional", garantiu. E o tempo é uma variável a ter em conta: "Até ao final deste ano é importante que haja decisões". 

"Estou a lançar este desafio de cabeça erguida, sem me esconder, mas não contem comigo para desgastar a liderança ou pôr areia na engrenagem", avisou Duarte, numa crítica a quem, entre as hostes sociais-democratas, tem constantemente minado a liderança de Rio. "A minha postura é diferente da de outros, não estou com calculismos nem à espera que possa acontecer nas legislativas para tirar proveito disso". 

A entrevista poderá ter sido o primeiro tiro na corrida pela liderança, mas os apoios à sua eventual candidatura não tardaram. José Eduardo Martins, em tempos um dos putativos candidatos a líder do PSD com a saída de Passos Coelho, fará "tudo o que puder para que tenha sucesso". "É uma excelente entrevista. Diz muito do que todos nós pensamos. É uma disponibilidade muito grande para o futuro do PSD, quando se concretizar. Farei tudo o que puder para que tenha sucesso", disse Martins ao Diário de Notícias.