Desporto

Estrela da Amadora. O histórico quer reerguer-se ao lado do "novo" Belenenses

Refundado em 2011 sob a designação Clube Desportivo Estrela, o novo emblema da Reboleira anunciou esta terça-feira o regresso do futebol sénior... que poderá acontecer na mesma divisão dos azuis do Restelo


O regresso de um clube histórico é sempre uma novidade muito saborosa para os amantes do futebol. Esta terça-feira, foi o Clube Desportivo Estrela a proporcionar sorrisos aos adeptos nacionais. Assim de repente, o nome não dirá grande coisa a muitos, mas tudo muda de figura se falarmos em Estrela da Amadora.

Exatamente: o mítico clube da Reboleira, vencedor de uma Taça de Portugal em 89/90 e que notabilizou nomes como Paulo Bento, Dimas, Abel Xavier, Miguel, Calado ou Jorge Andrade e que se extinguiu após a temporada 2009/10, mergulhado em problemas financeiros. Em 2011 surgiu o novo Estrela, o tal Clube Desportivo, mas que se manteve até agora apenas com atividade ao nível da formação, bem como nas modalidades de atletismo e ténis de mesa.

Já a partir desta temporada, tudo será diferente. Esta tarde, e através da sua página oficial de Facebook, a direção do renovado Estrela inforou que irá reinstaurar o futebol sénior no clube. “Sabendo que toda a longa caminhada começou com um primeiro passo e que, como diz o nosso povo, é avisado não dar um passo maior do que a perna, o CD Estrela pode finalmente anunciar que irá competir no escalão de seniores, na época 2018/19, no campeonato Distrital da Associação de Futebol de Lisboa! O futebol SÉNIOR está assim de regresso ao solo sagrado do Estádio José Gomes, onde todos queremos voltar a ver as bancadas cheias, apoiando as camisolas tricolores”, pode ler-se na publicação, onde é ainda revelado que o conjunto irá ser orientado por Ricardo Monsanto, técnico de 39 anos com larga experiência na formação – trabalhou, entre outros, no Sporting e no Estoril.

A turma da Amadora, de resto, anunciou a abertura de treinos de captação para a equipa sénior a decorrer até ao fim deste mês no Complexo Desportivo Municipal Monte da Galega e sempre em horário pós-laboral, dado o caráter amador e regional da nova equipa.

Esta é, de resto, outra curiosidade a envolver o regresso do Estrela: existe a forte possibilidade de esta nova equipa estrelista vir a jogar no mesmo campeonato... do Belenenses. A equipa do clube, claro está, pois a da SAD com o mesmo nome permanece na I Liga, jogando agora no Estádio do Jamor. O Estrela irá começar o seu percurso – que pretende ser ascendente, obviamente – a partir do terceiro escalão distrital de Lisboa, precisamente como os azuis do Restelo, a exemplo do que aconteceu na última temporada com o Atlético, outro histórico lisboeta: desfeita a SAD, o clube começou do zero e logrou a desejada subida de divisão, estando agora a dois patamares de regressar aos campeonatos nacionais.