Sociedade

Taxistas atacaram carros que achavam ser da Uber

Motoristas bateram e cuspiram em vários veículos

A reunião de segunda-feira à tarde com o assessor do primeiro-ministro não resultou em nada concreto e não passou de uma “manobra de diversão”, consideram os taxistas.

O descontentamento era tal que alguns motoristas de Táxi, após o encontro com o representante de António Costa, no caminho de regresso à Praça dos Restauradores bateram e cuspiram em carros que pensavam estar a funcionar como Uber, segundo o Observador.

Mas nem todos os taxistas concordaram com esta atitude, alguns colegas insistiram em demovê-los, pedindo que parassem. “É isso que eles querem, não lhes podemos dar atenção”.

Já o presidente da Federação Portuguesa do Táxi, confrontado pelo mesmo jornal, afirmou: “Não comento os acontecimentos porque não assisti”.