Sociedade

OMS alerta para a pegada ambiental da produção de tabaco

A produção de seis triliões de cigarros por ano tem um impacto no ambiente comparável à pegada ambiental deixada por países inteiros

Para além dos problemas que o tabaco causa na saúde – com a morte de sete milhões de pessoas por ano –, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta terça-feira um relatório sobre o impacto devastador no meio ambiente da criação de cigarros.

Os especialistas alertam a produção de cigarros está a contribuir para desmatação e para a danificação e acidificação dos solos e da água. O que representa que a pegada ambiental deixada pela produção de tabaco é comparável ao impacto produzido por países inteiros, chegando mesmo a ser mais prejudicial para o planeta do que a produção em maça de alimentos.

São produzidos cerca de seis triliões de cigarros, avança o relatório referindo que se uma pessoa fumar um maço por dia, durante 50 anos, representa o gasto de 1,4 mil milhões de litros de água.

Nicholas Hopkinson, um dos autores do estudo, considera que os cigarros deveriam ser considerados “produto antiético” devido ao seu impacto no meio ambiente.