Politica

Cascais prevê aumento do retorno financeiro com eventos em 2019

Em 2018, a autarquia obteve 412 milhões de euros com os eventos que aconteceram em Cascais

A Câmara Municipal de Cascais investiu, no ano passado, cerca de 8,351 milhões de euros em eventos na área da cultura, turismo e desporto, atraindo 1,429 milhões de pessoas e cerca de 1,2 milhões de dormidas no concelho. Com isso, obteve 412 milhões de euros de retorno de investimento. Este ano, com a programação apresentada ontem, no hotel The Oitavos, em Cascais, pelo vice-presidente Miguel Pinto Luz, a autarquia espera que haja “um crescimento” em relação ao lucro registado no ano passado.

Na área do desporto, a Câmara de Cascais vai apostar mais uma vez na competição de ténis Estoril Open, que vai acontecer entre 27 de abril e 5 de maio. Mas 2019 traz uma novidade: Cascais vai receber o torneio  Golfsixes, que este ano se realiza, pela primeira vez, fora do Reino Unido. O campo de golfe do hotel The Oitavos, no Parque Natural de Sintra-Cascais, foi o local escolhido para a competição, marcada para 6 e 9 de junho.

Sete anos depois, o encontro europeu da Harley Davidson vai acontecer novamente em Cascais, entre 13 e 16 de junho. São esperadas mais de 20 mil motos e cerca de 30 mil pessoas. Feitas as contas, a autarquia prevê que o evento traga um impacto de 8,5 milhões de euros na economia local. O programa do evento incluiu uma parada motorizada, concertos de rock e exposições.

No que diz respeito à música, o EDP Cool Jazz vai regressar em julho a Cascais. E já há nomes confirmados: Tom Jones, Jessie J, Kraftwerk, Jamie Cullum e Diana Krall, acompanhada do saxofonista Joe Lovano, vão marcar presença. Este ano também há novidades na área da música, como o novo festival de música eletrónica ID No Limits, que vai acontecer a 29 e 30 de março, no Centro de Congressos do Estoril.

Está também no programa para 2019 a realização das Conferências do Estoril, que acontecem bianualmente desde há 10 anos. O evento está marcado para os dias 27, 28 e 29 de maio e a ex-Procuradora da República Joana Marques Vidal vai ser uma das oradoras. A organização está a contar com 900 participantes e 920 jornalistas de 73 nacionalidades e mais de 158 horas de debate. Nas conferências deste ano, vão ser debatidos os temas do aquecimento global, direitos humanos, pobreza e desigualdade e tecnologia e desenvolvimento.

O vice-presidente da Câmara de Cascais anunciou ainda que a autarquia cedeu cinco mil metros quadrados à Associação Chabad para a construção de um Centro de Estudos Judaicos, na Costa da Guia. O espaço - aberto à comunidade - será dedicado aos estudos judaicos e à história judaica e composto por uma biblioteca, salas de aulas e espaços para reunião e oração.

Além dos eventos, a Câmara de Cascais vai apostar este ano num “laboratório de políticas públicas”, descreveu Pinto Luz. O objetivo é experimentar novas fórmulas e modelos nas áreas da educação, saúde, mobilidade, segurança e habitação.