Politica

"Conflito no PSD não vai acabar nunca", diz Pacheco Pereira

Realiza-se esta quinta-feira o Conselho Nacional do partido

Pacheco Pereira criticou esta quinta-feira os ‘dois lados da barricada’ na guerra dentro do PSD: a declaração de Montenegro foi “uma colagem sem qualquer espécie de sentido” e Rio não conseguiu “cortar” com a lógica do “reality show” na política.

“Neste momento não há nenhum líder da oposição temível para o PSD. Este conflito [no partido] não vai acabar nunca. Podem sair todos a jurar que está mais forte, mas 15 dias depois estão a fazer o mesmo”, disse Pacheco Pereira no programa Quadratura do Círculo, na SIC Notícias.

O comentador afirmou que o discurso de Luís Montenegro é “paupérrimo”. “É um vazio de muita gente, a linguagem dos partidos democráticos é feita de um completo vazio”, acrescentou.

Pacheco Pereira, que foi apoiante de Rui Rio, defende que o líder do PSD não conseguiu “cortar” com a lógica do “reality show” e da “rapidez mediática” na política, defendendo que Rio não deve “ter medo de se apresentar como é”.